Radiofmesperancanossa

Anuncios



sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Gratidão não está entre as qualidades do presidente, diz Joice Hasselmann Hasselmann afirma que já esperava ser destituída como "retaliação"; para ela, Bolsonaro usou a Presidência da República para interferir no Legislativo

Joice Hasselmann

Joice Hasselmann: deputada deixou a liderança do governo após disputas internas no PSL (Valter Campanato/Agência Brasil)

Destituída da posição de líder do governo no Congresso, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro usou a Presidência da República para interferir no Legislativo. “O próprio presidente estava ligando e pressionando deputados para assinar uma lista”, disse, em referência à tentativa do presidente de fazer seu filho, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), líder da bancada do PSL na Câmara.A sra. esperava ser afastada da liderança do governo?
Já esperava como retaliação, mas com um pouco mais de respeito, fidalguia e gratidão por todo esse tempo que eu me dediquei.
Afinal de contas, carreguei muitas coisas nas costas, apaguei incêndios e atuei para construir pontes quando o governo atuou para implodir.
Mas sabia que a gratidão não está entre as qualidades que cercam o presidente.
Já pensava em deixar o cargo?
Na semana passada, comuniquei ao meu partido que eu mesma deixaria a liderança.
A Presidência da República estava sendo usada para interferir em outro poder, que é o Legislativo. O próprio presidente estava ligando e pressionando deputados para assinar uma lista.
Por que não assinou a lista de Bolsonaro que pedia para Eduardo ser o novo líder?
Eduardo seria o pior dos líderes. Ele não é nada conciliador.
Como deve ser a atuação da senhora a partir de agora?
Vou continuar minha luta no combate à corrupção. Vou continuar apoiando o presidente nas pautas em que ele realmente estiver ao lado do Brasil. Vou me dedicar ainda mais pelo mandato e à campanha pela Prefeitura de SP.

Lacombe sobre imprensa: “Omite o que é bom no governo, exagera o ruim” Jornalista lamentou atuação que classificou como militante.

O jornalista Luís Ernesto Lacombe, apresentador do “Aqui na Band”, comentou a parcialidade da maioria da imprensa brasileira contra o presidente da República, Jair Bolsonaro.
Ao comentar sobre a atuação, Lacombe disse que se entristece, como jornalista, por ver que grande parte dos profissionais omitem o que é bom no governo para dar destaque ao que é ruim.
Lacombe classificou a atuação como militante e disse que faculdades de comunicação contribuem para a formação deste tipo de profissionais.

Inicio

Total de visualizações

Marcadores

Postagens mais visitadas

Seguidores

globo visitas